segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

O começo do recomeço


Em 2013 quero que meu único plano seja não ter planos. Que a única exigência seja ser feliz. E que todas as metas sejam alcançadas. Que esse novo ano seja repleto de novidades e que elas sejam boas.

Desejo esquecer tudo o que me fez ficar triste nesse ano que se encerra. Quero deixar para trás todas as desilusões, as falsas promessas, as mentiras... Espero sorrir, muito! E descobrir novas maneiras de me sentir bem. Anseio por conhecer novas pessoas que me ajudem a deixar a vida mais colorida e conservar ao meu lado aqueles que amo. 


Que eu possa levar esperança a todos aqueles que já não acreditam no amor e que uma nova chance os espera. Espero conseguir levar a fé aqueles que tem a confiança abalada em Deus.

Que o Ano Novo não se torne uma desculpa para as pessoas prometerem coisas a si mesmas e depois esquecê-las. Isso só é mais uma forma de enganar a si próprio. Que elas possam realizar todos os seus sonhos.

Aquela listinha que você fez colocando tudo o que espera de 2013 não valerá de nada se você não se mexer e fizer com esse novo ano valha a pena!

Então vamos, todos juntos, tentar fazer com que essa nova etapa em nossas vidas se torne inesquecível e transbordando de coisas maravilhosas!

Que nos nossos corações brotem sementes de esperança, então todos os nossos desejos se tornarão realidade.


Que nós possamos olhar para trás e aprender com todos os tropeços, quedas, decepções e fracassos. Porque nada é por acaso. Mas acima de tudo, que nós nos lembremos sempre de que nos levantamos e nos reerguemos, dizendo "eu venci!". Que nós possamos ter entendido tudo que  vida nos ensinou e que as lágrimas derramadas se tornem sorrisos. E enfim, que possamos dizer: 2012 VALEU A PENA.



"Que eu esqueça as tristezas do ano que termina e faça uma prece de alegria" -Autor desconhecido. 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Hoje.

Noite de Natal. Mais um ano tinha se passado e o desejo daquela criança ainda não se realizara. 
Sua mãe dormia. Em coma, numa cama de hospital. 
A menina estava lá, com seu pai ao lado dela. Já era como se fosse uma segunda casa para eles.
A pequena não pedia nenhum outro presente para o Papai Noel que não a saúde da mãe. Não podia pensar em nada que pudesse ser mais importante do que ter sua mãe ao seu lado lhe contando histórias felizes para dormir, acariciar seu cabelo e sorrir para ela. Simplesmente, estar com ela. 
Sua esperança não se abalou. Ela tinha fé. Ainda mais hoje, dia de Natal. Dia que nasceu Jesus. Sua fé se renovara. 
A decoração do quarto ela fizera questão de mudar. Tinha que ter um ar alegre. Colocara uma pequena arvorezinha no canto direito. Na porta pelo lado de dentro, uma guirlanda. E um pequeno Papai Noel em cima do criado mudo. Na mesinha no fundo do quarto, um presépio. 
De presente para sua mãe, ela trouxera uma pulseira. 
Nesse Natal, ela sentia que sua mãe estava linda. E, enquanto rezavam em homenagem ao menino Jesus, ela abriu os olhos. 
Na noite de Natal, ela sorriu. Seu presente havia chegado. Silenciosamente, agradeceu por esse milagre. 
E enquanto esse conto de Natal termina, sua vida apenas recomeça.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Fim.



Então é isso.
Meia dúzia de palavras, um esboço de sorriso e um aceno com as mãos.
Tudo o que eu mereço, na sua concepção, depois de tanto tempo juntos.
Eu não sei se é porque estou tão chocada por você ter terminado comigo ou se é porque perdi a capacidade de formular frase coerentes, que eu apenas assenti e vi você indo embora.
Acho que você poderia ter feito melhor do que me ligar, convidar para ir na minha cafeteria preferida, comer minha torta preferida, vestindo sua roupa que eu mais gosto e chegar aqui e jogar tudo em cima de mim antes mesmo que eu pudesse ter dito "olá".
Mas tudo bem, se eu vou ficar deitada na cama por dias odiando todo e qualquer homem na face da Terra, não é importante. O que realmente importa é que se você pensou que um pedaço de torta (mesmo o meu favorito) seria o suficiente para amenizar a dor e que poucas palavras bastariam para me fazer entender o por quê de tudo isso, então eu acho que quem saiu ganhando nessa história fui eu.
Pelo menos não terminou com uma discussão ou briga, mas você sabe que isso nunca aconteceria, não é o meu jeito.
No fim das contas eu não sei se existe mesmo um lugar apropriado para acabar com um relacionamento. Só penso que deveria ser uma situação de conversa em ambos pudessem ter o direito da fala. Ao menos assim, penso eu, diminuiria um pouco o sofrimento de quem nunca quis o fim.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Quando as coisas começam a mudar.



Quando as coisas têm que acontecer, elas acontecem. Simples assim. 
Eu não estava nem um pouco disposto a vir à essa festa. Preferia mil vezes estar em casa sentado no sofá, comendo bolinhas de queijo assadas e jogando video-game, ao invés de estar aqui vestindo essa camisa, blazer, sapato e calças totalmente estranhas a mim. Só que meus pais tinham que me obrigar a vir.
Mas então, quando eu já estava pegando no sono de tanto ouvir essas músicas lentas, eu vi aquela garota. A garota que anda vistando meus pensamentos todos esses dias e com a qual eu nunca havia conversando realmente. Tudo por falta de coragem, logo eu com falta dela! Eu queria tanto poder falar com ela de verdade. De alguma forma, eu sabia que era especial.
Ela estava acompanhada da família. Eu nunca imaginei que pudesse a encontrar aqui, não mesmo. Na verdade, eu achei que aqui eu só iria ver homens com feições cansadas por causa do trabalho vestindo terno, mulheres com seus vestidos longos. Alguns casais com filhos, outros não. Ninguém de mais ou menos 17 anos que pudesse me fazer companhia. Algo assim, bem típico de festa de final de ano da empresa. Mas eu me enganei um pouco. Pelo menos na parte das feições cansadas. Até que as pessoas estavam bem felizes. 
Quando eu a vi, com um vestido rosa claro, tomara que caia se abrindo na cintura e na altura do joelho, com os cabelos loiros presos em um coque no alto da cabeça, eu pensei: Uau, ela está linda! E então me senti agradecido pelos meus pais terem me obrigado a estar aqui essa noite.
Ela e sua família cumprimentaram algumas pessoas próximas e se sentaram. Seus pais foram falar com um casal de amigos, imagino eu, e ela e sua irmã menor ficaram sentadas. Pensei em ir até lá nessa hora, mas não consegui. Passados uns 40 minutos, eu me cansei de tomar coragem e me levantei. Minha mãe me perguntou onde eu estava indo. Indiquei com a cabeça e ela sorriu, o que fez meu pai sorrir também. 
Quando cheguei até lá, cumprimentei seus pais e perguntei a ela se queria dançar comigo. Ela hesitou, olhou para o lado e sua mãe assentiu, rindo. Então, eu peguei sua mão e a levei para a pista. 
 Eu tinha ideia do quão brega eu estava sendo. Sério, até eu estou me achando um babaca agora. Essa cena parece tirada daqueles filmes antigos. Mas eu não consigo imaginar outra forma de começar qualquer coisa com  ela. Acho que estou agindo corretamente. 
Nós conversamos durante toda a música e eu estava cada vez mais encantado.
Estava certo sobre ela ser especial, diferente. Ela não era fútil e sabia falar sobre tudo. Sua risada era cativante, e seu sorriso,  lindo. Não era difícil se deixar levar pelo som da sua voz. 
Depois que dançamos algumas músicas, nos sentamos na parte externa do salão e de lá dava para ver a lua. 
Foi tudo tão estranho para mim, mas parecia ser extremamente necessário que eu tivesse todo o cuidado do mundo com ela. Isso é estranho, se falando da minha pessoa.
E sabe qual foi a parte mais estranha daquela festa? Todas as músicas de amor - melosas, lentas e blá blá blá - passaram a fazer todo sentido para mim. 


sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Sozinha.

Estamos em uma boate no centro de São Paulo. Eu, a Maria e o Rafael, namorado dela. Eles estão se divertindo e eu aqui sentada. Que ótimo! Será que posso ir para casa agora e curtir minha fossa sozinha, sem esse barulho infernal? Tudo o que eu mais quero é afundar a cabeça no travesseiro e chorar pelo pé na bunda que acabei de levar. Desculpe pela expressão, mas não consigo amenizar o que acaba de acontecer comigo. E para piorar tudo, a minha melhor amiga me fez vir para cá. Com certeza ela pensou que estava me fazendo bem, mas não está ajudando ficar aqui...
Eu, justo eu, que prometi a mim mesma nunca sofrer por cara algum, qualquer que fosse ele. Mas. para pagar essa minha língua grande, aqui estou, arrasada e prestes a me debulhar em lágrimas. 
Eu ficarei bem. Suspirar, revirar os olhos e me fazer indiferente são minha especialidade. Vou fingir que nada aconteceu. Mas eu só preciso de um dia, ou melhor, uma noite para ficar sozinha. Para pensar, chorar, me lamentar, ficar depressiva. E depois eu vou dormir. Boas longas horas de sono me farão uma nova mulher. Eu me sentirei disposta e renovada. E quando abrir os olhos, me lembrarei de tudo e só o que eu vou sentir é vontade de dar um belo soco na cara do meu ex-namorado idiota que me trai e antes que eu possa terminar com ele, ele o faz. O que algumas pessoas levam semanas para superar, eu levo algumas horas e alguns pedaços de chocolate e potes de sorvete. É tudo o que eu preciso. Isso é uma qualidade, eu acho.
Vou deixar a Maria e o Rafa dançando na pista e ir para casa. Eles não precisam de mim aqui e eu não quero ficar, o que só torna tudo mais difícil para eles. tentar me consolar não é uma tarefa muito fácil. Eu posso ser realmente insuportável. Acho que eles merecem pelo menos um tchau. Então me levanto, vou até eles, forço um sorriso e digo que vou embora. Desta vez, Maria não me força a ficar. Apenas assente e me diz para ficar bem e ligar se preciso. Eu agradeço, aceno para o Rafael, me viro e saio. 
Chegando em casa, fiz tudo como já tinha pensado. E quando acordei, meus dedos coçaram. Ávidos por um bom e bem dado soco na cara de um certo babaca que eu conheci.

domingo, 9 de dezembro de 2012

A procura da felicidade

A garota de uns 13 pra 14 anos estava parada logo atrás da estátua de uma anjo. Nem um pouco irônico, olhando pelo contexto. Ela se escondia de seu pai e talvez o querubim, de um jeito ou de outro, a protegesse. 
Como era possível que ele a tivesse encontrado?
Já tinham se passado 4 dias desde que fugira de casa. Afinal, ela não era obrigada a viver em um lugar onde sofria muito pelas mãos do próprio pai. Ou era?
Ufa, ele passou direto por mim - pensou a menina.
Como sentia falta da mãe... Porque ela tinha que morrer?
Cada anoitecer que chegava era como mais um obstáculo vencido, mais um dia passado longe do pesadelo que se tornara sua antiga vida.
Pelo menos agora, ainda que sozinha, ela estava em paz.
Poderia trabalhar, de alguma forma voltar a estudar, crescer, viver...
Deveria recomeçar.
E nesse recomeço ela seria abençoada, sendo enfim agraciada pela vida. 

sábado, 8 de dezembro de 2012

Querido Diário,

Eu sei que você já está me achando uma chata/ insuportável/ irritante/ psicótica/ fissurada, mas eu não posso deixar de te contar tudo. Afinal, essa é sua finalidade, não é? Me escutar, apoiar e blá blá blá.
Enfim, hoje eu o vi (de novo).
Ele vestia uma camiseta cinza, uma calça jeans surrada e tênis azul marinho. Estava encostado na parede da faculdade com a mochila nas costas. Não sei por que, mas do nada eu me vi caminhando a seu lado numa praia, ao pôr do sol. Eu sei, eu sei, diário. Uma cena muito melosa e bem típica desses filmes românticos quando o casal finalmente consegue ficar junto no final. Mas como eu disse, veio de repente à minha cabeça. Não tenho culpa. Mas dessa vez, o mocinho e a mocinha éramos nós.
Fiquei até mesmo me perguntando se ele estava me esperando sair. Mas seu irmão chegou e eles foram na direção oposta de onde eu me encontrava parada.
Pelo visto nem mesmo me notou. Estranho eu me sentir assim. Amizade já não é mais o suficiente?
Bom, o fato é que não dá mais para voltar. Acho que eu só vou ficar com isso aqui no meu coração. Já já passa. 
Diário, eu sei o que você está pensando: "Bianca, não é assim. Quem sabe se você falar com ele?"
Mas eu não posso Diário, não consigo. Eu vou deixar as coisas como estão, deixar acontecer. 
Qualquer coisa eu te dou notícias, ok? Você querendo ou não...
Até breve, Diário! 
Beijos!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Sonho por escrito



Ontem tive um sonho.
Eu segurava uma linda garotinha nos braços. Ela era tão frágil e eu estava fazendo de tudo para não machucá-la.
Não é exagero quando minha mãe dizia aquelas bobas e sentimentais que deixavam meu irmão com vergonha. Porque eu fiquei com vontade de dize essas coisas para ela. Eu senti um amor tão grande! Meu coração estava prestes a explodir. Mas aí eu acordei.
Esses sonhos são estranhos. Me pareceu tão real e eu não tive dificuldade nenhuma para me lembrar dele ao abrir os olhos. Não parecia ter sido só uma fantasia, um delírio da minha mente.  A imagem daquela menininha olhando para mim me fez ter vontade de saber desenhar muito bem, para transpor cada detalhe daquele rostinho para um pedaço de papel. Como não domino essa arte do desenho, resolvi escrever. Para, de alguma forma, imortalizar aquela que fora minha filhinha no sonho. Porque eu sei que todo aquele sentimento que esteve em mim não será nada comparado ao que vou ter quando minha garotinha estiver no aconchego do meu abraço, ou correndo desengonçada com suas perninhas gordinhas pelo parque, com seus lábios se abrindo num sorriso com um dente só... Em qualquer que seja a ocasião, eu sei que meu amor por ela, ou ele, não terá fim.
Então eu poderei ler isto e me lembrar novamente de meu sonho. Acho que ainda vai demorar um pouco, mas quando eu me tornar mãe aproveitarei ao máximo todas essas emoções. E aí, quando eu acordar, ainda vou ter um anjinho ao meu lado, me pedindo comida, brinquedo, ou algo assim. Não vai ser mais um sonho, e meu bebê estará ainda comigo recebendo e dando todo o amor do mundo.

domingo, 11 de novembro de 2012

Sem jeito com esse meu jeito


Amor da minha vida, cadê você?
Te quero aqui do meu lado para me fazer feliz.
Está muito vazia essa minha vida sem você aqui comigo!
Será que se eu pedir com muita força, você não aparece?
É que eu tô precisando mesmo da sua companhia pra me fazer sentir um amor tão grande, mas tão grande que eu pense que meu coração vai explodir! E até aquele frio na barriga que os apaixonados sentem só de chegar perto da pessoa que ama, eu quero para mim. As briguinhas eu aceito também, mas só se tiver uma reconciliação no final, com direitos a abraços e beijos.
Eu sei que você vai aparecer e me colocar um sorriso no rosto, daqueles que chegam até a doer. Mas será que você não pode se apressar?
Já tive muitos falsos amores-da-minha-vida e me decepcionei muito com eles. Meu coração não vai aguentar mais nenhuma desilusão e só você pode preencher o vazio que ficou aqui em meu peito. 
Se eu for um pouco complicada no início, não desista por favor. Acho que esse meu jeito é só a consequência desses desamores., um tipo de escudo que involuntariamente criei para me proteger. Então, se você persistir eu saberei que você é o verdadeiro, o que eu sempre esperei e sonhei, e que valeu a pena. 
Caso eu já te conheça, se aproxime de mim. Já te preveni sobre como eu sou, então apenas tente. 
Se meu coração bater mais forte, meus lábios se abrirem num sorriso, minha barriga parecer habitada por borboletas e seu amor esquentar  meu coração, ficarei muito, muito , muito feliz em ter te encontrado. 
E então, a partir daí não caberá mais a mim terminar essa história. Caberá a nós
E todos os meus outros textos de amor serão automaticamente dedicados a você...

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Meme+Selinho Versatile Blogger

Boa noite!
Vou fazer um post diferente hoje.
A Juliana (aquela linda!) do blog Salão de Livros me presenteou com esse selinho do mundo dos blogs:



Obrigada, amei poder participar!

Vamos as regras:

1: Nomear blogs relativamente novos na blogosfera;
2: Avisar que os nomeou;
3: Citar 7 coisas sobre você;
4: Agradecer ao blog que te nomeou;
5: Adicionar o selinho ao seu blog.


Sete coisas sobre mim:

a - sou impaciente.
b- gosto (muito) de ler.
c- tento sempre parecer forte por fora.
d- meu irmão é muito importante para mim.
e - amo minha família, amigos e meus cachorros.
f- imagino coisas impossíveis quando não tenho nada para fazer.
g- tenho muita fé em Deus.

Mais sobre mim? Leia este texto :)

Blogs que quero que recebam este selinho:


Se tiver algum blog que quer ser indicado e receber o selinho também, comente aqui :)
Um grande beijo pessoal, espero que tenham gostado!


terça-feira, 6 de novembro de 2012

Ih, sonhei!



Carla era uma garota de 16 pra 17 anos, vivia em uma cidadezinha no interior de Minas Gerais, e tinha um exótico hábito: ela gostava de sonhar. Mas digo que é exótico, pois ela não sonhava como a maioria das pessoas, ela gostava de fechar os olhos e imaginar, e fazia isto em qualquer hora. Não é difícil encontrar problemas nesse comportamento. Se estivesse em casa, com as amigas, na escola, no clube, enfim, sua mente começava a vagar e então estaria em uma praia deserta observando golfinhos saltarem ou, melhor ainda, andando de bicicleta no Central Park, ou em qualquer lugar que ela quisesse. Seu passatempo preferido era esse e quanto mais tempo passava sonhando, mais divertido era porque então ficaria mais difícil encontrar lugares diferentes para  visitar(ou quase). Era como um desafio. Seus pais então começaram a ficar preocupados e diziam “Carla, você não pode fugir do mundo assim” e ela respondia “Não estou fugindo, apenas indo à lugares melhores que este. Diziam que ela vivia no mundo da lua. Mas ela dizia que apenas gostava de sonhar. E quem é que vai ousar dizer que isso não é bom? Ninguém. Bom, pelo menos é de um jeito saudável. Talvez Carla seja um pouco pirada mesmo...

terça-feira, 30 de outubro de 2012

O menino, a menina e o outro menino

Não vou começar essa história com "era uma vez" porque em hipótese alguma ela é um conto de fadas. Se você vai ficar satisfeito por isso ou não eu já não sei, mas é sempre bom dar uma prévia de quando alguma história não vai ter um final feliz. 
Então, a não ser que tenha alguém com uma arma em suas têmporas, você pode parar de ler se quiser.


"Tudo começou em um dia em que Maria disse a João que o amava. Ele, então, disse a ela que o sentimento era recíproco. Começaram a partir daí uma história de amor. E a medida que o tempo ia se passando, eles se sentiam mais felizes por estarem um ao lado do outro."

Está achando que estava brincando no início quando disse que tudo terminava em choro? Continue lendo (ou não).


"Foi então que cresceram. A vida os fez tomarem caminhos diferentes pois sonhavam sonhos diferentes. Maria então disse a João que ia continuar amando-o. Ele disse que o sentimento continuava recíproco. Mas com vidas separadas, João percebeu que podia viver sem Maria e constatou que isso era um sinal de que não sentia um amor verdadeiro por ela. Disse que queria terminar. 
Ok, ela disse. Maria sofreu? Sim, mas aprendeu. E em um belo dia José, um outro menino, disse que a amava.  Ela disse que correspondia. Eles viviam felizes, agora com vidas unidas quando o João apareceu e disse que estava errado e pedindo perdão disse que ainda  a amava. Então a Maria lhe disse: O sentimento não é recíproco. João então ficou muito triste. Mas ele não sabia que Maria só estava se fazendo de forte pois na verdade ela nunca deixara de amá-lo, apenas era orgulhosa de mais para aceitá-lo de volta depois de ter sofrido tanto por ele, João. E então eles viveram vidas separadas, assim como quando se afastaram pela primeira vez.

Acaso?

Uau, quanto tempo! Você está muito bem.
Mas não mudou o bastante para fazer com que eu não me lembrasse de todo o nosso passado juntos e associar sua imagem atual com a de algum tempo atrás (acho que você deu uma melhoradinha).
Mas como você está, por onde anda?
Como é bom te ver novamente!
É tão incrível que depois de tantos anos sem ter notícias sua, nos encontremos assim, por acaso.
Aliás, o acaso é tão impressionante, você não acha?
Sabe que muitas vezes durante esse tempo eu me peguei pensando em você e em como foi bonito os momentos que compartilhamos.
Diferentemente da maioria das outras histórias de amor, a nossa não teve um final feliz mas ainda assim não teve um final triste.  Ela não foi interrompida bruscamente, não acarretou em mim séries de dolorosas lembranças quando escutava uma música, lia um livro ou pensava em você, e também não fomos separados pelos nossos pais maldosos que não aprovavam nosso namoro. Nossa história simplesmente acabou.
Por isso sempre que pensava em você depois que nos separamos, o fiz com muito carinho e com um sorriso no rosto. Pois de todos os amores que tive, você foi o mais fácil, descomplicado. Bom, até eu encontrar alguém que seria o último a ocupar meu coração. 
Na época do nosso término nós já tínhamos essa concepção de que se não deu certo, não era para ser. E estávamos com a razão. Tenho certeza que assim como eu tive um final feliz ( e ainda estou tendo) você também teve. Sei disso por causa dessa aliança lustrosa em seu dedo. Me alegro por isso e por você.
Ah, não posso deixar de te agradecer por ter me ajudado a me tornar essa pessoa que sou hoje. Foi realmente muito bom te ver de novo. Espero mantermos contato daqui para frente. 
Até aonde o acaso quiser nos unir novamente. 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

A felicidade de viver


A felicidade está nas pequenas coisas.
A conversa descontraída com um amigo;
Finalmente encontrar algo que procura há algum tempo;
Ficar satisfeito depois de uma refeição;
Ir bem em uma prova;
Receber um elogio sincero;
Presentear alguém e ver que a pessoa realmente gostou;
Ver um sorriso verdadeiro;
Quando o coração bate mais forte ao ver a pessoa amada;
O frio na barriga ao conversar com quem gosta;
O sorvete delicioso naquela tarde de verão;
Acordar, olhar para o lado e ver que ainda tem muito tempo para dormir;
Aquela chuva refrescante;
Aquele banho quente;
A ótima sensação que o veludo provoca na sua pele;
Chocolate;
Cantar;
Dançar;
Ser abraçado de surpresa por aquele amigo que não vê há tempos;
Receber um carinho da sua família;
Fazer um agrado a um animalzinho;
Assistir ao pôr do sol;
Chorar de alegria;
Se sentir bem depois de uma atividade física;
Resolver um problema super complicado;
Amar e ser amado;
Acordar todos os dias e ver que Deus te deu mais uma chance para experimentar todas essas e outras pequenas coisas da vida e ser lindamente feliz.
A cada nova sensação de alegria, vemos o quanto viver vale a pena e não precisamos de muitas coisas para percebermos isso.
Quando ficar difícil achar uma dessas coisinhas para abrir um sorriso, olhe para o espelho ou para alguém ao seu lado e se maravilhe: você está diante do milagre da vida.  Penso eu que isso é mais que o suficiente, a maior dádiva de todas, o maior presente do mundo!

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Minha criança

Era uma linda garotinha de 11 anos. Os cabelos castanhos na altura dos ombros.  Os olhos eram meio puxadinhos e quando ela sorria, parecia ainda mais uma oriental. Os lábios eram cheios e os dentes, brancos. Suas bochechas eram rosadas e o rosto redondo. A cor de sua pele era clara, mas bronzeada, resultado do quanto ela gostava de brincar ao sol.
Tinha um ar de sapeca. Gostava de comer, entretanto era magra.  Ainda roía as unhas, mas prometia parar. 
Sempre estava disposta a fazer o que lhe pediam, não tinha preguiça para nada. Era animada, brincalhona, chata, debochada, irritante, louca, mas que me ama. E que eu amo muito também!
Amo o jeito como ela me faz sorrir por nada.
Amo quando começa a cantar uma música, me fazendo cantar junto.
Amo quando ela conta o que aconteceu na escola.
Amo como ela consegue se enturmar tão facilmente com as pessoas.
Amo o fato de ela ser minha prima/amiga. E quando ficamos até tarde fazendo bagunça quando ela dorme na minha casa.
Amo o fato de ela existir.
Por ser assim, do seu jeitinho, a amo. Por esse e por todos os outros motivos que não me são possíveis descrever. 

As estações





Que junto com as flores na primavera, floresçam também os sonhos, pois quando vier o verão, tenho certeza que a magia vinda do sol iluminará os rostos fazendo brotar lindos sorrisos.
O outono chegou e minha única esperança agora é que junto com as folhas, caiam também todas as tristezas. E que o vento as leve. Que possa secar todas as desilusões trazidas por falsas esperanças do mesmo jeito que seca as folhagens.
Que tão logo o inverno chegar, ele congele todos os meus pensamentos negativos com seu frio e as lareiras acesas possam esquentar os nossos corações.
E todos os seres ficarão mais tranquilos e serenos, sabendo que tudo recomeçará, num ciclo, fazendo com que seja primavera novamente. 

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Amizade por escrito

Meu Deus, gostaria de agradecer.
Agradecer por ter me dado uma amiga que me entende tão bem.Que sabe quando estou triste, satisfeita, magoada, me sentindo só...Que sabe do que eu gosto, do que eu não gosto. Me ajuda em todas as horas. Lê meus pensamentos as vezes. Gosta das coisas que eu gosto. Aceita meus defeitos. Me completa com suas qualidades. Me coloca lá em cima quando eu acho que sou um desastre. Me dá conselhos, surta comigo quando algo muito bom aconteceu, anda com uma sacola na cabeça junto comigo apenas porque gostamos de nos divertir. Dança descoordenadamente junto comigo. Fica animada quando conto uma novidade. Me escuta. Tão acha que os livros são extraordinários. Anseia o dia em que vamos poder comprar quantos deles quisermos, assim como eu.
São tantas as coisas... Mas só queria que ela soubesse  do meu sincero agradecimento e das minhas desculpas pelos meus erros.
Nossa amizade é como a de Blaze e Ronnie, Jhon e seu pai, Leslie e Jessie, Miles e Ever, Bella e Alice, Hassan e Amir, Beck e Shauna, Fani e Gabi, Isabella e Jamie, Ester e Laura (esse só ela leu), Timão e Pumba, Portuga e Zezé, katniss e Gale, Harry Rony e Hermione, entre outras. Mas muito melhor do qualquer uma dessas, porque nós não vivemos em páginas de livros, e sim, no mundo real.
E por mais que gostemos do mundo da literatura, temos que admitir que ele nunca será tão fascinante quanto ao daqui de fora. E é ainda mais maravilhoso por podermos viver juntas esse livro da vida, no qual escrevemos todos os momentos mas sempre esperando o que vai acontecer nos próximos capítulos. E nesse livro, não podemos avançar algumas folhas e ver o que vai acontecer com os personagens no final, e é exatamente aí que está a graça: no suspense de não saber o que está por vir e o frio na barriga de imaginar tudo o que podemos fazer para sermos felizes.
É muto bom poder fazer parte do livro da sua vida, e é melhor ainda poder dividir o meu com você.


Jess.

sábado, 6 de outubro de 2012

Contagem regressiva!



-AAAAAAH! - gritei e imediatamente coloquei a mão sobre a boca.
Ops, pensei, estou no meio da rua!
Mas não era possível! É muita sorte para mim!
Rapidamente entrei na locadora de DVD's e perguntei ao atendente se o filme estampado naquele cartaz enorme na entrada já havia sido locado.
-Não - ele respondeu - acabou de chegar junto com o banner. Ainda estou cadastrando ele no computador. É lançamento.
Sim, eu sabia que era um lançamento, por isso me preocupei tanto em ver logo se já tinha sido alugado. Mas não disse nada.
Me lembrei da Isabela. Ela queria ver esse filme tanto quanto eu. Mandei uma SMS para ela me encontrar na minha casa em vinte minutos, Nós precisávamos assisti-lo o mais rápido possível!
Ela não respondeu então pensei que teria que vê-lo sozinho. 
O "homem do DVD" terminou de cadastrar o filme e me entregou. Eu paguei e fui praticamente correndo embora.
Qual foi minha surpresa quando cheguei lá e a Isabela estava me esperando na porta com a maior cara de ansiedade e com dois potes de pipoca nas mãos.
-Você demorou, João!
-E você não respondeu minha mensagem! - eu disse, colocando a chave na fechadura.
-Ah, estou sem crédito, mas dane-se: a gente vai ver Perk's! Ahhhhhh!
Nós entramos na sala.
-Vou colocar pra rodar logo.
-Isso!
Nos sentamos no sofá com os olhos pregados na tevê. Foram meses de espera e agora estava ali, na nossa frente.
Eu apertei o play.
Apareceu o nome do filme na tela e então, tudo escureceu.
Abri meus olhos e tudo tinha sido um sonho. Eu tinha certeza que isso tinha sido só pra me deixar ainda mais curioso. Meu inconsciente sabia o quanto eu queria assistir esse filme.
Mas agora, já acordado, fiz as contas. não fiquei muito triste, pois  faltava pouco para o filme ser REALMENTE lançado e então nós, eu e a Isabela, poderíamos REALMENTE desfrutar de toda sua magia, e melhor ainda: dentro de um cinema!
Infelizmente eu não poderia continuar deitado todo esse tempo, esperando.
Me levantei, pois afinal de contas, eu ainda precisava ir para a escola.


terça-feira, 2 de outubro de 2012

O tão questionado futuro.


Pensar no futuro é uma tarefa atordoante. 
Imaginar como vamos estar, com quem, onde...
Se estaremos felizes, realizados, satisfeitos com o que nos tornamos...
Será que vou continuar com os mesmos amigos? Se depender de mim, sim. Mas eles me aguentarão?
Ainda vou ter a mesma linha de pensamento, a mesma concepção sobre a vida?
São milhares de perguntas sem resposta.
O amanhã sempre será desconhecido de nós, e é por isso que nos intriga e nos desperta tanto interesse.
Não é difícil criar expectativas. O problema é quando vamos constatando que elas não estão se cumprindo, quando não está saindo de acordo com o que havíamos sonhado.
O futuro é imprevisível.
A melhor maneira de não enlouquecer totalmente ao pensar nele é perceber que o hoje já é o futuro de ontem e nós temos em nossas mãos tudo o preciso para moldá-lo a nosso gosto. 
Então, diariamente, você já está vivendo no que era oculto para nós no dia anterior.
Plante boas coisas a cada novo amanhecer. Assim, colher bons frutos no amanhã será apenas uma consequência.

sábado, 29 de setembro de 2012

O tempo.



Dizem que a dor do amor é com outro amor que agente cura, como a ressaca se cura com outra e etc.
Mas no caso de sentimento verdadeiro, pode não ser tão simples.
Se você realmente ama, não vai conseguir se apaixonar de novo tão facilmente.


“O tempo voa!”
E com ele se vai os sentimentos, desejos, desilusões...
Ás vezes sua pressa é bem vinda, pois queremos que ele leve consigo desamores, tristezas. 
“O tempo cura”.
Não, o tempo não cura. Ele nos faz esquecer e diminui a dor.
“O tempo não é nosso amigo”. 
Depende do momento do qual você o está considerando. Veja-o como um vento que levará todos as suas mágoas. Se você estiver feliz, ele vai ser a brisa que fará com que você se lembre de tudo com muita gratidão. 
Aprenda a ver sempre as melhores coisas da vida, principalmente nos momentos mais difíceis.
O coração vai doer? Vai. Mas você tem pessoas que vão querer te fazer feliz.
Não vai ser fácil se desapegar, esquecer, se permitir viver de novo. Mas o tempo vai passar, você com um sorriso no rosto ou não. E com certeza você vai querer estar com um sorriso estampado em sua boca, não vai?
Tente se imaginar no futuro e pense se gostaria de ter sido mais alegre no passado. Não é legal pensar que um pouco mais para frente você vai se ver no ontem, e perceber que seus olhos estavam cheios de lágrimas quando você poderia ter se dado uma nova chance. Tudo dá certo no final. Se ainda não deu, continue correndo para cruzar a linha de chegada e ser feliz.

O tempo vai passar, sua vida vai continuar, e as coisas vão acontecer.
Por isso, não simplesmente exista, VIVA! 


Ps.: seu coração vai ser ocupado novamente, pode crer!


quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Seguir em frente


Seguir em frente.
Uau, como uma simples expressão pode ser tão dolorosa e difícil de se colocar em prática!
Não é como se levantar depois de cair de bicicleta ou prosseguir após um “não” da sua mãe. Esses exemplos são usados como metáforas para simbolizar o que realmente significa seguir em frente:
É algo como o sentimento de peso sobre seu coração de quando você tem que deixar todos que ama para ir em busca de seus sonhos;
É continuar quando os cacos de seus coração ainda estão caídos depois de uma grande decepção e você está tão triste que pensa em desistir, mas não o faz;
É sempre que você é obrigado a pensar em todas as coisas que fez e mesmo assim almeja algo mais;
É quando não desiste após sofrer uma queda que te parece ser do tamanho da Torre Eiffel. Seus braços e suas pernas estão quebrados, mas você continua querendo vencer;
É quando reflete, para e pensa, e vê que só vai depender e você.
Às vezes, seu objetivo está a um palmo de seu nariz. Apenas dê um passo à frente. Ele também pode estar distante e vai demorar mais, porém não desanime e se for preciso corra como um atleta para colocar as mãos em seu objeto de desejo.
As placas que você vai encontrar no caminho dessa estrada vão ser: perseverança, fé, determinação, confiança, otimismo, positividade, força.
Com tudo isso, não tem como não se sentir bem. Durante o percurso você vai ficando cada vez mais experiente e permanecendo forte diante dos problemas naturais da vida.
Acredite, seguir em frente fica mais fácil assim.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Amo você.


Amo você.
 E como sempre escolhe as melhores palavras para falar comigo.
Como me olha com ternura.
Quando você chega de repente para me surpreender.
Seu jeito carinhoso de me tratar.
Nossas conversas.
Ficar passando a mão no seu cabelo.
Quando me elogia.
Te ter ao meu lado.
Como você já sabe qual é o meu pedido na lanchonete.
Te olhar.
Segurar suas mãos.
Escutar música com você.
Te ouvir me contando um história.
Receber uma mensagem sua.
Seu diário “boa noite”.
Sua constante busca pela minha felicidade.
Tentar te fazer feliz.
Caminhar com você, mesmo o destino sendo lugar nenhum, apenas para ter mais tempo contigo.
Seus conselhos, suas idéias.
Sempre ter uma forma para me fazer sorrir.
Suas brincadeiras inventadas.
O jeito como você anda.
A forma que você sorri quando está com vergonha.
Seu gosto por certos assuntos.
Sua desenvoltura para com a minha família.
Quando você fica perdido em seus próprios pensamentos.
Ouvir sua voz.
A sensação maravilhosa de ter você perto de mim.
Como você me acalma quando tudo me parece dar errado.
Ver você.
Seu abraço.
Seu beijo.
Suas manias.
Quando você tenta agradar alguma criança.
Suas palhaçadas.
Sua visão do futuro.
Seus sonhos.
Sua fé.
Sua perseverança e otimismo.
Da paz que você me transmite.
Como tudo fica colorido ao seu lado.
Sua força.
O modo como você sempre tenta achar uma solução.
Sua forma bondosa de tratar as pessoas.
Seus defeitos.
Sua capacidade para enxergar além.
Como expõe suas opiniões.
Você querer me proteger.
Quando disse que me amava.
E por tudo isso, novamente, amo você.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Tipo Fani e Leo


Incontáveis coraçõezinhos de todas as cores vieram instantaneamente à minha mente.
Será tão mágico assim o amor?
Até aquele momento eu não sabia, mas a incerteza estava me deixando satisfeita então não fiz força para entender o que estava sentindo.
Me contentei em viver o momento e deixar meu cérebro descansar um pouquinho, não queria usar a razão.
Não era a primeira vez que o via, mas em cada uma das vezes que estivemos perto, meu sentimento foi aumentando sem ao menos que eu percebesse. A cada sorriso eu fui vendo entendendo que queria tê-lo sempre ao meu lado. E quando acolheu meus defeitos e me consolou quando estava nos meus piores dias, eu vi que você é realmente uma pessoa especial.
Mas você se declarou para mim agora e eu constatei que o que existia entre nós era muito mais do que amizade. É a primeira vez que sinto algo assim e estou muito feliz!
Desejo que apenas nossos sonhos nos conduzam daqui por diante, e quero ver cada um deles se realizando, ao seu lado.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Dizeres



Soam estranhas essas palavras
Parecem vazias estas palavras
São de verdade estas palavras?
Palavras amigas essas palavras
Palavras bondosas essas palavras
Mentirosas, estas palavras.
Há muito pesar nestas palavras
Tem algum sentido nessas palavras
São para mim essas palavras?
Eu falo à quem fala estas palavras
Que depois de todos os dias dizendo palavras
Elas nunca foram apenas palavras.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Pensamento no papel



Eu apenas peguei um caderno, me sentei e escrevi. Porque é sempre bom colocar coisas boas em lugres 
tristes. Foi isso que fiz com a minha mente, preenchi-a de histórias felizes, existentes apenas na minha imaginação.
Não é como se eu não tivesse uma vida. É só que ás vezes eu prefiro ficar sozinha e entrar em um mundo feito por mim, dentro dos meus sonhos.
De tão extraordinários que alguns deles me parecem e a vontade de passá-lo para o mundo real, me fazem os tirar de meus pensamentos e transcrevo-os para uma folha. 
Não há sensação melhor do que essa de fazer suas loucuras criativas ficarem concretas e eternas, para que quando der saudade, você lê e fica tudo bem. É como se fosse uma lembrança escrita.
Nos nossos pensamentos não só podemos ser quem quisermos, como também podemos criar enredos e findá-los como preferirmos. Por isso é tão irresistível ficar lá.
O jeito que encontrei de não ficar presa na minha própria imaginação foi esse: escrever e expor todos os meus mais profundos desejos aqui mesmo, no mundo real.

Só quero você



O sol, o mar e a lua
Não me satisfariam completamente
Se prometesses que seu amor
seria meu para sempre.

Nas pétalas de todas as flores
No som da brisa e do vento
No toque suave da água 
Lembrarei do meu sentimento.

Dentro de todas as cores
E nos mais sinceros sorrisos
Sinto você me abraçando
É como se fôssemos um só, unidos.

Se um dia, em algum momento
For inevitável o fim
Apenas espero que nós
Nos amemos ainda, simples assim

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Enquanto penso


Toda a noite eu me deito, fecho os olhos e penso em nós.
Apenas penso no quanto gosto de você. E sorrio.
Sabe porquê?
Pois por mais que me sinta triste, imaginar nós dois, surpreendentemente, ainda me faz ficar feliz.
É, realmente, as histórias que crio na minha cabeça são mirabolantes. Acho que esse é o resultado de tantos contos que já li. Acabo tentando encaixá-los na minha minha vida, mesmo que na minha mente. 
Não percebo nem mesmo o peso do sono chegando.
E quando alguém entra no quarto e me olha dormindo, vê uma garota com uma expressão de quem está tendo os melhores sonhos do mundo!

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Segredo


Se te contar um segredo
apenas não conte á ninguém
pois ele é íntimo e puro
te diz respeito, também.

Sabe, estou até um pouco acanhada
depois te todos os momentos...
pode até não fazer sentido
mas espere, sem julgamentos

As palavras me escapam
mas não se canse de mim
Estou apenas relembrando
quando aceitei o fato, disse sim

Meus sorrisos agora
têm todo o sentido
vou dizer sem mais rodeios
o que tem me afligido

Olhando em seus olhos
fica mais fácil dizer
O que posso fazer?
Eu amo você!

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Problema de gente grande



-Não acredito!
-Por favor... Olha só, deixa eu te explicar...
-Explicar o quê? Garota, eu não sei o que você estava pensando quando fez isso, mas eu não posso ficar com você agora...
-Como assim? É seu filho também!
-Eu tenho uma vida! E eu não quero isso pra mim, não agora...
-Ai, minha nossa... Onde eu estava com a cabeça! Não podia ter confiado tanto em você.
-Eu não te disse para confiar, mas também não sabia que sua burrice chegava a tal ponto de você não usar pílulas!
-Eu não estou ouvindo isso, não pode ser verdade...
-Tudo bem, discutir não vai fazer diferença. Procure alguém que possa te ajudar a tirar a criança e eu pago, ta legal assim? Já estou fazendo mais que o suficiente.
-Não, eu não vou matar meu filho!
-Não seja estúpida! Nós temos 16 anos e a vida toda pela frente.
-Mas se o tirasse, minha “vida toda pela frente” seria de total arrependimento, dor, remorso. Por isso não vou fazer o que você está dizendo e se precisar, vou me responsabilizar sozinha.
-Espera um segundo, estou enxugando essa lágrima que acabou de escorrer de meus olhos por causa desse seu discursinho.
-Não ligo se você não liga. Apenas tive uma ponta de esperança de que o rapaz que me fazia tantas juras de amor pudesse me apoiar nessa hora.
Silêncio.
-Sinto muito...
-Não sinta, não te diz mais respeito.
E foi assim que duas vidas tiveram seus destinos completamente marcados pelo impulso de quando se é jovem. Não a vida da garota e do garoto, mas a da criança e de sua mãe, que desde cedo teve que aprender como lidar com a vida no mundo real.

domingo, 2 de setembro de 2012

O início de tudo.



Na sala de estar, toda decorada luxuosamente, estavam sentadas duas pessoas. 
O garoto no sofá vermelho de três lugares, era alto. A pele era clara e os cabelos pretos e curtos. Seus olhos eram negros e na única vez que falara até ali, apenas para aceitar um copo com água, mostrara dentes brancos e alinhados. Vestia um terno de linho cinza e calçava sapatos lustrados, pretos. Suava frio e demonstrava a mania de mexer nas próprias mãos quando ficava nervoso.
No sofá ao lado estava uma garota. Encantadoramente, estava usando um vestido rosa claro. Sua aparência era angelical, com cabelos louros, ondulados e um pouco abaixo dos ombros. A boca, mesmo não formando um sorriso, não aparentava dureza, e sim paz. Seus olhos poderiam facilmente fazer qualquer um se perder neles, e a bondade que transpassava os limites de seu olhar era uma das coisas que o fazia perceber diariamente o porquê de ele querer passar sua vida ao lado dela.
Não podiam se sentar um ao lado do outro por enquanto, pois esperavam o pai da moça. Seria  dia em que o rapaz conseguiria pedir a permissão para namorar com ela e ele estava esperançoso que o pai a concedesse.
Quando os donos da casa adentraram pelo aposento, o rapaz se levantou e ofereceu-lhe a mão para um cumprimento. O senhor a aceitou. Ele estava sério e vestia um terno preto. O cabelo era grisalho, já pela idade. A mãe vestia um lindo vestido azul claro e ele viu de quem a filha herdara tanta beleza. As feições eram muito parecidas, apenas a tonalidade do cabelo era diferente, a senhora era morena. 
Eles se sentaram cada um de um lado da filha e assim se iniciou a conversa que decidiria o destino do jovem casal. 

sábado, 1 de setembro de 2012

Finais.

Uma história precisa explicitamente ter um final feliz?
Por que ser for assim, não existiriam muitas histórias para serem contadas.
O final não acontece apenas quando termina, ele pode se dar um pouco depois, quando a pessoa percebe o quão bom foi ela ter passado por tantos problemas e tantas dificuldades. E aí sim teremos um término decente e muito felicitado por quem protagonizou essa história.
Mas, então, porque será que não esperamos esse final chegar em vez de nos desesperar e até mesmo pensar em desistir? Simplesmente porque não acreditamos nele. Achamos que nunca nada mais dará certo.
Viver pode ser muito surpreendente se dermos outra chance para a vida. 
É realmente incrível a força que o pensamento positivo pode exercer sobre a nossa existência.
E sempre há outra maneira de nos reerguer.
Por isso, não acredite se sua história teve um final triste. Se emprenhe procurando um meio de torná-la feliz!

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Lembranças saídas do forno

Minha cozinha tem temperos 
que a vovó usa pra temperar
A comida é uma delícia 
faz a gente engordar

A carne é mais saborosa 
o pão tem um ótimo sabor,
mas tudo isso só acontece
pois é feito com amor

No preparo da comida
nos divertimos a cantar
Minha cozinha tem temperos
que a vovó usa pra temperar

Minha cozinha tem saudades
pois a tempo não volto lá
Quando estou só, a noite
penso nos bolos de maracujá
Minha cozinha tem temperos
que a vovó usava pra temperar

Mas agora não seria o mesmo
pois vovó não está mais lá
Ela agora está com Deus
e sozinha eu vou ter que cozinhar
Minha cozinha tem temperos 
que eu vou usar pra temperar

domingo, 26 de agosto de 2012

Mesmo assim, levante-se!

Tá legal, tudo bem...
Tem dias que são assim mesmo.
Um você está feliz, no outro triste. Mas é no modo como você decide encarar cada um deles que as consequências decidem se serão boas ou ruins.
Realmente não dá vontade de levantar da cama, mas pense: "E se alguém que eu amo muito precisar de mim lá fora?" "E se hoje for um dia que vai me trazer muitas experiências?" "E se hoje for o dia em que eu vou descobrir meu verdadeiro talento?" "E se...?"
E então faça do hoje uma incessante busca pela plenitude. Pense sempre no quanto o amor de Deus é grande e deixe que Ele te proteja de todas as coisas ruins do mundo.
Se escolher fazer das dificuldades um atalho para ficar deprimido e parado sempre no mesmo lugar, pode acreditar que fez as escolhas erradas. Se não acertar, corrija seus erros e continue porque só assim vai continuar firme na estrada da vida. 
Mas nunca, nunca mesmo, permita que coisas materiais e sentimentos egoístas e mundanos estrague a capacidade mais especial que você tem: a de ser feliz.

Jeito de ser verdadeiro.

Na pista de dança estavam todos se divertindo bastante. 
Uma festa á fantasia.
Foi quando fui buscar uma água no bar que a vi pela primeira vez. Esbarrei com ela ao virar de volta para a multidão. Uma garota ruiva com um vestido preto e máscara dourada. Seu cabelos estavam presos num coque frouxo com alguns cachos caindo sobre seu ombro. Quando me viu, tirou a máscara e pude ver seu rosto. Não consegui desviar meu olhar do dela.
Nos instantes que se seguiram peguei-me imaginando momentos que passaríamos juntos e risos que escapariam da minha boca por alguma besteira dita por ela. E a minha constante tentativa de fazê-la feliz. 
Passeios, juntos e de mãos dados em tardes tranquilas no parque. Você colocando seu dedo todo cheio de sorvete na ponta no meu nariz...
Ocasiões em que brigamos, mas com um beijo resolvemos tudo. E em todas essas e outras vezes, nosso olhar continua como hoje, terno e carinhoso. 
Mas foi quando, um segundo depois, ela desviou o olhar que eu soube que precisaria dela em minha vida. O vazio em que me encontrei, depois da doce visão daquela imensidão azul que são seus olhos, me fez perceber o quanto eu queria tê-la de volta e que eu não suportaria a vida não sendo ao seu lado. 
Me fez crer em amor a primeira vista.

sábado, 25 de agosto de 2012

Pequenas frases.

Se cada pessoa tem apenas uma vida, não posso te dar outro conselho que não vivê-la, e vivê-la intensamente.

A felicidade não é a ausência da tristeza. É o resultado do modo como bloqueamos as infelicidades de permanecerem nos nossos corações.

Não julgue, pois nunca saberá se faria o mesmo se estivesse naquela situação. As raízes dos atos não são aparentes.

Só vai descobrir se dará certo se tiver coragem para percorrer o caminho até o final.

Para que mentir se dizer a verdade dá uma sensação muito melhor?

Não existe o bonito nem o feio. Existe o amor.

O bom escritor é aquele que consegue transmitir emoções ao leitor que ele nem sentiu, fazer sentir reações que ele nunca teve, descrever coisas que ele nunca viu e lugares onde nunca esteve, demostrar situações que ele nunca vivenciou, e principalmente fazer histórias existentes em seus pensamentos virarem realidade.


quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Satisfaça-se.


Sorria.
Imagine alguma coisa boba que te deixa extremamente feliz.
Tente encostar a ponta de sua língua no nariz.
Feche os olhos um minuto e se lembre de alguém sorrindo.
Estique bastante seus braços e tente sentir que todos seus problemas estão saindo de você pela ponta de seus dedos.
Agora veja se consegue descrever exatamente o gosto que certa comida tem para você. Pode ser boa ou ruim. Por exemplo: "O gosto do chocolate para mim é algo como o barulhinho da chuva batendo na janela em um dia frio enquanto estou deitado enrolado em uma coberta bem quentinha " ou "Jiló me agrada tanto quanto uma prova surpresa de Física contendo uma matéria que eu não entendi nada."
Veja em seus pensamentos o seu sonho mais especial se realizando.
Pratique o bem.
Use sua imaginação e crie um lugar onde todas as pessoas possam ser elas mesmas, felizes e compartilhando o sentimento de união e paz.
Faça uma careta que mexa com seus músculos do rosto.
Agora, mentalmente, materialize um limão em sua mão. Coloque-o em sua boca e chupe o caldo. Sinta o gosto da fruta e não faça careta.
Lembre-se de alguma frase que te marcou.
Diga seu nome em voz alta.
Volte no tempo e relembre quando você achou que um problema não tinha solução, mas no final, achou uma.
Imagine um lindo jardim, apenas com suas flores preferidas. Deite sobre elas e sinta o perfume.
Ame.
Imagine que você está no espaço. Não precisa de nenhum tipo de roupa especial, está apenas flutuando.
Se sinta livre.
Saiba o quanto você é capaz.
Prometa a si mesmo que sempre vai confiar em Deus.
Imagine-se fazendo um último movimento para, enfim, resolver o cubo mágico.
Ajude alguém.
Coloque na sua mente a imagem de uma pessoa que você ama. Diga a ela o quanto é especial em sua vida.
Recorde alegrias e tristezas que já teve e pense no quanto elas ajudaram a formar a pessoa que você é hoje.
Tenha a sensação de que está seguro.
Cante sua música preferida em inglês, mesmo parecendo que está cantando em árabe.
Não tenha vergonha de ser feliz.
Fale bobagens com seus amigos.
Se divirta.
Lembre-se do seu maior pesadelo e o reviva tantas vezes em pensamento, até que ele não te assuste mais. Porque as pessoas temem o desconhecido.
Escute o barulho dos passarinhos cantando.
Sinta veludo em sua pele.
Pense na alegria ao saber a notícia de que você conseguiu, venceu.
Reviva a satisfação e o sentimento de dever cumprido.
Pense em tudo de bom que você pode fazer da sua vida.
E, novamente, sorria...



terça-feira, 21 de agosto de 2012

Simples assim.


No momento em que te vi, simplesmente soube o grau de sua importância em minha vida.
Já sabia que não ia ser perfeito, mas quem é?
Não me importei com o que as pessoas iriam pensar.
Não pesei os prós e os contras.
Não fiz alarde a respeito da minha decisão.
Apenas te amei. E amo ainda agora.
Apenas isso...

Fascinação.

Na vida existem momentos que nos fazem parar e refletir. Em um desses, percebi o quanto as pessoas podem ser fascinantes. Na sua individualidade, cada uma mostra o que acha que é certo. E em momentos felizes, elas compartilham suas melhores características.
Em um certo dia, num lugar com um grande número de pessoas, pude perceber o quão bom Deus pode ser.  Na simplicidade de cada gesto, no conforto de cada sorriso, nos novos amigos que podemos fazer. 
São nas palavras mais doces que encontramos mais sinceridade. 
Foi assim que conheci uma certa garota, a qual tinha acabado de começar a praticar um esporte e mesmo assim teve coragem para enfrentar um campeonato e se saiu muito bem. 
Não foi pela sua colocação, mas sim pela graça e simpatia que ela exalava. 
Com um grande coração, espírito de equipe e alegria.
Um encanto, realmente.
É, as pessoas são realmente muito especiais e me surpreendem mais e mais a cada novo dia.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

O enigma do sorriso

   É apenas um simples sorriso, mas pode ser um simples sorriso muito complicado.
   Um jeito de dizer estou bem, ou até mesmo um "obrigado" silencioso. Uma arma de sedução, uma maneira de demonstrar carinho. Mostrar que é forte, que conseguiu. Esconder uma lágrima. Ou achar algo engraçado. Desafiador. Intrigante. Misterioso. Pode ser apenas uma maneira de mostrar os dentes. Aquele sorriso quando se lembra de alguma coisa coisa que marcou. Ou quando acha um objeto que já tinha dado como permanentemente desaparecido. Quando tem uma ideia mirabolante ou consegue fazer algo realmente surpreendente.
  Desvendá-lo é complicado. Só mesmo conhecendo muito bem seu dono ou suas razões, para conseguir tal façanha. 
  Mas se tem uma coisa que eu não aconselho é ficar preso às infelicidades. Elas são muitas. De várias cores, estilos, tamanhos, variedades.
  Se apegue à tudo o que te faz bem, porque com certeza assim, você dará seus melhores e mais sinceros sorrisos.

Distância, por favor?


Agora só me fala uma coisa: o que eu faço com esse amor todo aqui dentro de mim?
Tem como arrancá-lo e esquecer completamente tudo o que aconteceu? E fazer isso em um segundo?
Porque tem que ser rápido. Eu não quero de novo a ilusão que um simples "oi, estava com saudade" pode provocar.
Então, faça de tudo para não doer mais em mim. Não vou conseguir superar rapidamente, e ficar pensando em você pode ser inevitável.
Por isso te peço que não me procure mais e nem fique de joguinhos, pois não sou uma peça em cima de um tabuleiro com a qual você pode fazer o movimento que desejar.
Como você não pode me ajudar, não me atrapalhe. Preciso de espaço para que eu possa te ignorar em paz.

eu e você


Sentimento.
Bom ou mau
Simples ou grandioso
Sereno ou atordoante
Profundo ou superficial
Calmo ou agitado
Intenso ou tranquilo
Confuso ou decidido
Caloroso ou suave
Leve ou pesado
Quente ou frio
Fácil ou complicado
Explicito ou enrolado
Efêmero ou duradouro
Violento ou pacífico
Sério ou divertido
Tímido ou carismático
Espalhafatoso ou discreto
Preguiçoso ou animado
Rápido ou demorado
Intuitivo ou decidido
E tudo junto
E tudo ao mesmo tempo
E tudo inexplicável
Ou talvez nem tão assim
É inevitável
É a vida
Por isso viva
E sinta
E seja
Como se fosse sempre
A última vez.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Coisa difícil essa de conviver, não é?

Sabe porque muitas pessoas acham difícil viver? Não é pela vida em si, a vida é muito boa. Essa conclusão é mais pelas outras pessoas, seres humanos com os quais convivemos todos os dias.Viver em comunidade é essencial para nossa sobrevivência, mas é também o maior desafio.É humanamente impossível agradar a todos, então é normal se não tiver muita afinidade com alguém ou achar que uma pessoa que conheceu naquele dia já e sua melhor amiga de infância. Mas decepções acontecem em todo momento principalmente porque pessoas pensam diferente e agem diferente. Por isso ficamos tão tristes quando alguém não satisfaz nossos desejos.Mas tudo isso está relacionado de acordo como nos comportamos diante de situações difíceis. O que não pode acontecer é querer dar uma de vítima, pois nenhum humano é tão perfeito que nunca cometerá um erro, ou ou contrário. Se ninguém é igual a ninguém, cabe a nós aceitar as pessoas como elas são e tentar fazer nosso melhor para compreendê-las pois só assim viveremos pacificamente com todos os outros seres humanos. 



Julgar é bem mais fácil. Tente encontrar as raízes do problema pois só assim vai entender os verdadeiros motivos que o levaram a tal situação.